Depoimento de Marie Guerra

Postado | 0 comentários

To na luta (: a vontade veio aos 14, mas só decidi de verdade aos 18 Me viro como posso. E quando sinto cheiro de churrasco, sinto nojo.Não sei, vem um gosto de carne crua na boca, uma coisa que não sei explicar. Acho que perdi o “tesão da carne” ehauehauheuaheuaheuaheuhae

Leia Mais

Depoimento de Dilma Pozzetti

Postado | 1 comentário

Tentei ser vegetariana uma vez no ensino médio; a ideia de um ter um pedaço de músculo de um ser pensante no meu prato pareceu brutal e eu não quis mais comer. Funcionou só por uma semana, pois dependia totalmente da alimentação em casa e minha mãe foi contra, achava que carne era essencial. Quando já morava fora na época da faculdade minha irmã se deparou com o site Vista-se e toda a indústria e exploração por trás de nossos pratos e me passou um monte de links e vídeos e propôs nos tornarmos veganas juntas. No começo não foi nada fácil (faz três anos), dependia do restaurante universitário para comer, não tinha jeito, não sobrava grana para alimentação e eu acabava comendo mal sem a carne o que me fazia comer alguns dias, mesmo muito a contra-gosto (depois de ver como os bichos sofrem, se você come e sofre também). Tive pesadelos, ficava muito mal por causa disso. Não ter muita noção do que comer no lugar dos derivados como queijos me fazia acabar comprando e depois me culpando por ter comprado. Comer na casa dos outros também era um tanto difícil e um pouco constragedor. Nos churrascos da família do meu namorado na época eu era o et, e comia as verduras e uma eventual massa que faziam só para mim. Piadinhas sempre ouvi, sempre fui questionada. Fácil nunca foi, mas depois que você entra em contato com o que sabe ser errado, não faz mais sentido continuar fazendo, então nunca voltei atrás. Sofri muito por ter entrado em contato com o horror que é o abate animal e o modo como são tratados e imediatamente ter tentado me livrar de tudo. Mas sei que foi importante para admitir que eu estava financiando estupros, encarceramentos, mutilações e assassinatos, como quem financia a bala que mata o inocente ao comprar droga com traficantes. O mundo aí fora não ajuda muito, mas hoje está mais fácil e cada dia tem mais produtos e lugares para comer e para se informar. Conhecer e ter contato com pessoas que adotaram também alivia o caminho. O Vista-se (vista-se.com.br) foi uma mão na roda, porque todo dia há algo novo a aprender, sempre tem uma receita pipocando pelas novidades e a gente não se desespera, e se compromete dia a dia. No fim, queijo, leite, qualquer carne e até mel hoje me fazem mal. Meu organismo ajudou, mas sei que tinha “vício”. Sinto o corpo muito melhor hoje também e sei que o paladar muda. Antes, não me imaginava sem carne. Queijo então? Queijo e iogurte era vida, mas hoje sei que na realidade é morte, tanto para mim quanto para quem é explorado para que haja um queijo e um leite. Minha rinite alérgica melhorou muito depois de cessar o consumo de leite e derivados também. Emagreci, mas pouco, mas o melhor foi poder brincar com um cachorro de alguém com um alívio enorme, de saber que minha relação com tudo estava mais honesta. O maior bem de quem consegue reconhecer os animais como seres dignos de respeito incondicional é uma enorme paz de espírito. Sendo perfeitamente possível viver sem carne, leite, ovos, etc., sendo contrária a qualquer tipo de exploração, isentar-me destes costumes horríveis e ser vegana foi a decisão mais acertada que já tomei na...

Leia Mais

Depoimento de Indianara Aline

Postado | 0 comentários

Olá!Com 17 anos,num belo dia,decidi que não ia mais comer carne,mas continuei a comer ovos e peixe.Fiquei nessa por 1 ano e 4 meses.Aí voltei a comer tudo de novo. Agora esse ano descobri o Vista-se ,aí no dia 30 de abril decidi novamente não comer mais carne pelos animais.Resisti ao primeiro churrasco que meu marido fez,mas no segundo acabei não resistindo e comi uns pedacinhos. Depois ele ganhou duas caixas de hamburgeres e eu acabei por comer alguns,na hora,eu fechava os olhos e procurava não pensar de onde aquilo tinha vindo(acho que é assim que a maioria dos onívoros faz). Agora estou há algus dias sem consumir carne,parei com o leite que eu adorava,mas substituí muito bem pelo de soja e tambem já não como ovos. Também não consumo queijos,mas ainda como bolos e pães. … Parece q antes quando eu não tnha tantas informaçoes eu era mais firme,agora que pesquisei mais ,não é que eu tenha o coração duro,mas não sei pq as vezes fraquejo. já faço muitas receitas vegetarianas e ja assisti aos documentários. mas agora,se tudo der certo,vou começar a trabalhar com pessoas vegetarianas,acho que isso sim vai ajudar bastante. Mas a partir de hoje,não vou mais ceder aquele cheiro enganoso dos tempreros! eu sei q a carne só tem aquele cheiro,principalmente embutidos e afins por causa do excesso de temperos. A partir desse 10 de junho,vou pensar mais nos animais em sofrimento do que nessa futilidade! vai dar tudo...

Leia Mais

Depoimento de Alex Sander

Postado | 0 comentários

Quis parar de comer carne por 2 vezes mas não deu certo, fiz tudo errado. Então voltei a comer frango e peixe. Em 2011 decidi que iria parar logo, até que em novembro tomei coragem nem que tivesse que comer 6 ovos por dia, rs. Então me informei bastante e descobri como me alimentar melhor, aprendi algumas receitas legais e estou firme e forte. No início até que a adaptação foi um pouco difícil, parece que o corpo sente falta. Hoje não sinto a menor falta de carne nem leite nem ovo nem mel, etc. Adoro animais ( aliás, a vida em geral, pessoas também, ok? rsrsrs ) e não aceito que matem qualquer animal para me alimentar! Hoje me sinto muito feliz comigo mesmo. Vale a pena viver o que...

Leia Mais

Depoimento de Diogo Loureiro

Postado | 0 comentários

Eu estou há 1 mês sem comer carne alguma… Ainda sinto vontade as vezes mas é pq sempre como muito e sempre tem carne de sobra onde eu vou comer. Não ligo por ser carne mas sim por ser comida.

Leia Mais

Depoimento de Igor Gontijo Souza

Postado | 0 comentários

Desde o inicio do ano de 2011 eu ja tinha uma coisa definida na minha cabeça, eu vou chegar a ser vegetariano; mas isso nao bastava, afinal, era só um desejo, uma pequena vontade de me tornar vegetariano, ao longo do ano (de 2011) essa pequena vontade foi crescendo cada vez mais, fui pesquisando aos poucos sobre os beneficios de ter uma dieta vegetariana, e fui vendo que tudo melhorava, a saude, a pele, voce emagrece, enfim, tudo de bom quando nao comemos carne, e fui aprendendo cada vez mais sobre o assunto e fui me interessando cada vez mais.Apartir do final de novembro de 2011 e ate o inicio de 2012 eu ainda comia carne, porem comia muito menos e com menos frequencia, alguns dias comia e outros nem sentia vontade, fui parando de comer carne aos poucos, esse ano comecei a fazer engenharia ambiental e fui com a ONG Associação Pau Brasil para Brasilia num protesto contra o novo codigo florestal e lá conheci muita gente vegetariana, e isso me ajud ou muito a parar de comer carne, poucos dias depois da viagem comentei com meu tio sobre os vegetarianos e veganos que conheci e conversei e descobri que ele apesar de nao ser vegetariano ja tinha conhecimento sobre o assunto e ele me indicou o documentario a carne é fraca, na sexta feira santa(06 de abril) eu defini que aquele dia era o ultimo dia em que eu comeria carne pois vi o documentario a carne é fraca e entendi que alem dos beneficios na saude por ser vegetariano tambem existem outros beneficios para os animais e para o plante e para todos, e assim foi, no dia seguinte nao comi carne alguma, na outra semana eu vi o documentario Terraqueos e ja começo a pensar em uma dieta vegana.Sou vegetariano desde sabado santo(vespera de pascoa) de 2012, e vou ser sincero, a carne nao faz falta na minha dieta, nao sinto vontade de comer carne, e eu me sinto em uma Harmonia maior do que antes, sou muito feliz, apoio e incentivo quem esta começando a ser vegetariano, voce nao ira se arrepender, depois da 3ª ou da 4ª semana voce nao vai mais sentir vontade de comer carne, entao força que voce com desejo real voce consegue chegar...

Leia Mais

Depoimento de Vitorino Rebello

Postado | 0 comentários

Fui viajar com um “bando de vegetarianos” pro FSM-09. nunca nem tinha cogitado ser vegetariano, apesar de já sentir nojo algumas vezes. sei lá, era uma coisa distante, não conhecia muitas pessoas e nem tinha tido acesso nem curiosidade suficiente para buscar mais informações. então, simplesmente virei vegetariano de um dia para o outro, pois fiquei um mês nessa viagem sem comer carnes e depois já não tinha vontade de voltar a comer isso. me entreguei à essa experiência de ficar um tempo vegetariano e foi sentindo as ótimas diferenças que me tornei vegetariano....

Leia Mais

Depoimento de Mariana Manjuvasi

Postado | 2 comentários

Vendo os testemunhos, segue o meu. quando nas aulinhas da primeira comunhão fui suspensa por tres semanas pq questionava à professora sobre os dez mandamentos. se não devíamos matar, pq matavmos animais? aí ela dizia… não podemos matar pessoas. ai eu retrucava… ” mas não ta escrito que não pode matar pessoas, ta escrito que não é pra matar”… ai pronto, virei chacota mesmo. com treze anos parei de comer carne, pq enfim, cheguei numa idade que minha mae deixava eu cozinhar sem pensar que eu ia destruir a cozinha. tive anemia forte, voltei a comer carne com 17 anos, com 18 parei de novo, e fiquei sem até os 26 anos, pq reAlmente não aguentei. a alimentação vegetarina sutiliza, e entre outras coisas, eu via coisas, como manchas escuras em lugares, em pessoas, etc, e até conseguia limpar, com a mao espalmada e muita vontade direcionada, o que me deixava aliviada e com mania de limpeza e organização, pq dava pra ver que na bagunça essas manchas tbm formavam, e tinha umas que quando tirava uma roupa jogada no chao, por exemplo, corriam pelos cantinhos. isso já era o suficiente pra eu abominar bagunça dentro do meu quarto, por exemplo..e tinha lugares assim, impossíveis de ficar, pessoas que não conseguia ficar perto, por conta de questoes desse tipo, e mais uns fenomenos assim, que nem dava pra compartilhar com as pessoas que eu convivia. elas não entenderiam. ai um dia vi uma menina com a aura muito escura, mas muito mesmo, e ela teve um acidente de carro sofrido dali uns tres dias, vindo a óbito. como eu não comentava o que via – das ultimas vezes que falei meus pais me encaminharam pra ala psiquiatrica – eu resolvi não falar nada, e fiquei me sentindo culpada demais depois que soube da noticia, pq eu vi que tava muito estranho mas não falei nada… sem orientação, e com um peso enorme nas costas, eu sabia que se eu voltasse a comer carne eu não veria e nao ouviria mais, e por COVARDIA, voltei a comer. comi um pedacinho, fiquei vomitando com febre e diarreia por dias, e aos poucos fui colocando os cadaveres de volta no meu templo. ai deu tudo errado, pq minha intuição intupiu. eu não via nada, não ouvia nada mas em compensação parecia que estava, sei la, drogada. dali um tempo tive um sonho…. estava enterrada com grama em cima de mim, e vinham galinhas me bicando, e vacas me arrancando os pedaços a dentadas. entendi e parei de comer carne de novo. parei, e meses depois apareceu uma vaca linda, sorrindo pra mim, dizendo um sim satisfeito, balançando a cabeça. tempos depois comecei os trabalhos e o dia que me pegaram pra limpar a energia dos cadaveres, só por Deus…. cheguei em casa tremendo e chorei, por umas duas horas, como uma criança, pq eles simplesmente me levaram para um matadouro, e me conectaram com os animais. eu senti o que aquele gado sentia na fica, e gente, por pouco eu não surto. deixei pra surtar em casa, e nossa… realmente terrivel. entao queridos, se vcs ainda estao nessa, venho dizer para reconsiderarem isso, pq é uma energia que te entope, que te vicia, que retroalimenta seu medo e tudo que ele traz, como desconfianças, agressividade, bronca a toa, ma qualidade de vida, etc. ingerindo carne, vc está ingerindo toda a energia da dor, sofrimento, da escravidao, do sistema, da morte. vc manda tudo isso pra dentro, e acha que ta alimentando quem? no minimo, os encostos devicos… sim. pode ver que vegetariano...

Leia Mais