Depoimento de Mayra Corrêa E Castro

Postado | 0 comentários

Embora eu não fosse muito chegada em carnes sanguinolentas, comia regularmente carne de vaca, porco, frango e peixe. Quando adolescente, experimentei escargot e rã – o que me pareceu extremamente nojento. Meus pratos preferidos eram feijoada, bacalhoada, bisteca, rabada e bife a parmegiana. Em 2000, comecei a fazer aulas de yoga. Soube que meus professores eram vegetarianos e fui confirmar a informação: “Vocês não comem mesmo carne nenhuma?” Então o que eles me disseram calou fundo em minha alma, não sei se pela entonação, ou se no meu coração eu já era vegetariana. Ele disse: “Não como nada que anda, voe, nade, rasteje ou pisque.” No dia seguinte, virei vegetariana. Lembro que era a semana do McLanche Feliz e ainda fiquei na dúvida se deveria contribuir ou não. Resolvi o dilema pedindo o BigMac, mas sem a carne. Hoje tenho dois filhos que nunca comeram carne e pretendo educá-los para que, mais velhos, possam assumir conscientemente esta...

Leia Mais

Depoimento de Tatiane Ribeiro

Postado | 0 comentários

Conscientemente me lembro de estar em um churrasco com muita carne, muito pedaço de picanha na mesa e comecei a pensar no exagero que era aquele “ritual” tão comum na vida dos brasileiros. Com o tempo comecei a ler sobre avanço espiritual, ao mesmo tempo que aprofundava meus estudos sobre ecologia. Tudo casava com a mesma atitude: vegetarianismo. Experimentei um tempo sem muita informação sobre nutrição e passei mal. Depois de um tempo encontrei as pessoas que me ajudaram a entender melhor todo o processo de adaptação (muito importante!). Então a tal lei da atração continuo agindo e aos pouco fui conhecendo muitas pessoas vegetarianas. Essa associação foi e é muito importante para fortalecer minha decisão pelo novo modo de vida. No começo é muito difícil, mas depois as refeições se tornam algo incrível, saboroso que nos satisfaz de verdade. Então o melhor depoimento que eu posso dar é que vale a pena! Seja por qq motivo, vale a pena ser vegetariano. Agradeço a todas as pessoas que indiretamente ou diretamente contribuíram para essa mudança....

Leia Mais

Um olho por um olho

Postado | 0 comentários

Rapazes, loucos e ambiciosos queríamos conhecer nosso poder, nossa inteligência sem direção. Meu amigo tinha uma carabina de ar. O que é o poder de um arma. E nas mãos de uma criança… O que falar… Eu tinha 11 anos e passava minhas tardes nos campos. Bela natureza, mas eu não tinha olho para apreciar isso. Eu só queria experimentar meus poderes para ser ignorante. Então, peguei a carabina na minha mão e pensei em testar minhas habilidades como caçador. Busquei um objetivo para ensaiar e vi uma pombinha parada no teto da casa. Apontei a ela e infelizmente no primeiro disparo o tiro de chumbo fez o passarinho no teto cair rolando até chegar perto da gente. No chão, ainda viva, ela sofria e convulsionava notavelmente. Sem saber o que fazer pensei em deixá-la agonizar sentindo-me o ser mais baixo e olhando assustado a carabina que nas minhas mãos tinha se tornado um instrumento de morte. Eu admirava as pombinhas pela sua capacidade de direcionamento e suas diversas artes de vôo. E ali estava uma delas sem vida por minha causa. Eu levei ela para minha casa e a entreguei para minha mãe pensando que seria pior deixá-la jogada no chão. Minha mãe tirou o chumbinho mortal e mostrou para mim. Eu o guardei, para sempre poder me lembrar desse encontro com a morte causada por mim. Não imaginava que só um ano depois um amigo ia acertar meu olho com uma carabina igual à aquela que eu tinha usado com a pombinha, fazendo que eu perdesse meu olho esquerdo. Foi um acidente de parte do meu amigo, mas para mim foi como um “olho por um olho”. Bom e a coisa não parou por ai, pois me foi proibido fazer esporte, que tinha sido minha principal diversão, para evitar que afetasse os nervos do meu olho. Assim mudou minha vida completamente. E estudando muitos livros eu percebi que o mundo das armas não era o mundo onde eu queria ser bem sucedido. Então a guerra de Vietnam foi a segunda coisa mais horrivel, depois da segunda guerra mundial. Eu estou endividado com aquela pombinha e peço que ela possa chegar a ser perfeita rapidamente e que eu possa pagar minha dívida fazendo o bem a outros animais nesta mesma vida. Vegetariano...

Leia Mais