Sou estudante de Farmácia e uma das matérias do 1º semestre foi Anatomia. A partir do primeiro dia de aula dessa disciplina percebi que a carne humana é igual a carne de outros animais, pelo menos no aspecto. Desde então não consegui mais comer carne vermelha e quando comia carne de outro animal ficava repetindo para mim mesma: é carne de frango (ou de porco). Uma verdadeira tortura! A decisão final de parar de comer animais foi no dia 10 de abril de 2011, quando, andando pela Av. Paulista (SP), vi uma campanha doAtiveg Ativismo Vegetariano que mostrava vídeos de abates. Hoje sou ovolactovegetariana, mas com o passar do tempo, sei que vou conseguir evoluir para vegetariana de vez, pois os maus tratos com os animais não ocorre só na hora do abate, mas sim em todo o processo que envolve a comercialização de produtos animais (ovos e leite, por exemplo).

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *