Dieta desintoxicante

Primeira regra: não comer sem fome! Não havendo fome, só se pode comer frutas cruas.

Desjejum: somente frutas cruas da estação.

Almoço: escolher entre os seguintes alimentos: hortaliças da época com nozes; torta de verduras; queijo fresco; pouco pão (de preferencia torrado); fruta cozida. Comer com fome, evitando conservas, frituras e temperos como pimenta ou mostarda.

Jantar: se há fome, comer como no almoço, porém, em menor quantidade. Geralmente uma salada ou algumas frutas são suficientes.

Em uma dieta desintoxicante, se deve evitar ao máximo doces, carnes, leite, queijo velho e ovos. São totalmente proibidos: carnes, chá, café, chocolate, mate, cacau e bebidas fermentadas nessas dietas.

Segundo Lezaeta Acharán, importante estudioso da medicina natural, há dois tipos de alimentos: alimentos que refrescam e alimentos que enfebram o estômago e o intestino.

Os alimentos que refrescam são os que se comem crus, em seu estado natural, como frutas, sementes, talos, folhas verdes e algumas raízes.

Todo alimento cozido, exigindo esforço digestivo, congestiona as mucosas do estômago, elevando sua temperatura. Esta febre interna é mais intensa com a alimentação cadavérica (à base de carnes), com produtos industrializados e bebidas alcólicas.

Muitas pessoas dizem que não conseguem se satisfazer com frutas e vegetais, mas se sentem satisfeitos quando comem carne. Isso, na verdade, se debe ao fato de que as frutas são digeridas e assimiladas sem esforço por nosso corpo. Já um pedaço de carne obriga o estômago e o intestino a um esforço anormal, congestionando as paredes do tubo digestivo, produzindo gases tóxicos e gerando indigestão. É essa indigestão que, infelizmente, muitas pessoas confundem com uma alimentação suficiente, uma ideia totalmente errada e maléfica para a saúde.

 

Referências:

“La Medicina Natural al Alcance de Todos” Manuel Lezaeta Acharán, Ed. Nascimento

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *